ABORDAGEM TERAPÊUTICA DO SARCOMA DE KAPOSI – A IMPORTÂNCIA DA MULTIDISCIPLINARIDADE

André Mansinho, Daniela Macedo, Beatriz Nunes, Isabel Fernandes, Marília Jorge, João Borges-Costa

Resumo


O sarcoma de Kaposi é um tumor raro, afectando sobretudo pele e mucosas, podendo atingir gânglios linfáticos e órgãos viscerais, com uma grande variabilidade epidemiológica e clínica. Existem quatro variantes (clássico, endémico, associado à imunossupressão ou transplante e associado à infecção pelo vírus da imunodeficiência humana), com diferenças na população, localização e taxa de progressão, bem como implicações terapêuticas importantes, podendo optar-se entre estratégias de intervenção a nível local, cirurgia citoredutora, radioterapia, terapêutica sistémica ou manipulações terapêuticas relativas à causa subjacente, no que diz respeito às formas ligadas ao HIV e à imunossupressão ou transplante. Foi feita uma pesquisa bibliográfica utilizando a base de dados PubMed, de modo a encontrar os trabalhos publicados desde 1990, disponíveis em Inglês, com recurso a conjuntos de palavras-chave pré-definidas, bem como trabalhos manualmente identificados com informação relevante relativa à terapêutica do Sarcoma de Kaposi. Neste artigo, destaca-se a importância da abordagem multidisciplinar da doença, bem como o actual estado da arte nas terapêuticas existentes, sistematizando e estratificando as opções disponíveis na prática clínica.


Palavras-chave


Antirretrovirais; Sarcoma de Kaposi, tratamento

Texto Completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29021/spdv.73.2.366

Apontadores

  • Não há apontadores.